Zoofilia: Homem é denunciado por violentar sexualmente cadela em Siderópolis

Voluntárias do Instituto de Defesa dos Direitos dos Animais de Siderópolis (Iddasi) denunciaram à Polícia Civil um suposto crime de Zoofilia registrado no município, por um homem que estaria violentando sexualmente uma cadela pinscher. Os maus-tratos, que suspeita-se terem acontecido em mais de uma ocasião, ocorreram na área central.

Segundo a advogada do Iddasi, Gisele Cecconi, no Boletim de Ocorrência consta que voluntárias vinham acompanhando o suspeito há aproximadamente um mês e que, em duas oportunidades, o indivíduo entrou em um paiol com a cachorra e demorou para sair.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Publicidade

Na última semana, ao ver o suspeito agir da mesma forma pela segunda vez, uma voluntaria acionou uma segunda integrante do Instituto e, quando o homem saiu, as duas entraram no local em que ficava o animal.

“Ao adentrarem no terreno, constataram que a cachorra apresentava a vagina inchada escorrendo sangue e que também, no chão, o local apresentava vários pingos de sangue, provavelmente sendo sinais de abuso sexual”, diz o Boletim de Ocorrência.

Diante dos fatos, o animal foi resgatado pelas voluntárias e encaminhado à uma clínica veterinária para receber o devido tratamento.

As investigações

De acordo com o responsável pela Delegacia de Polícia Civil de Siderópolis, agente Frank Willy Vieira, o caso já está sendo investigado.

“Instauramos o procedimento investigatório e demos início a diversas diligências, no sentido de coletar indícios de autoria e prova da materialidade. O importante, no momento, e fundamental para um desfecho exitoso do caso, é o espírito republicano através da participação popular, ou seja, a colaboração da sociedade na elucidação do crime”, destaca.

Denúncias podem ser feitas por meio do canal da Polícia Civil para denúncias anônimas, o 181, onde o interlocutor/denunciante não precisa identificar-se.

Fonte: Portal Veneza

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *