Vereador de Camboriú chama prefeito de Balneário Camboriú de covarde

Mdbistas da capital da pedra entram em pânico com a notícia da transformação do Hospital Ruth Cardoso em um hospital Porta Fechada para Camboriú.

O líder do governo Élcio na Câmara de vereadores, na noite de terça-feira(20), chegou usar a tribuna na sessão da Câmara fazer duras críticas ao prefeito da cidade vizinha, Fabrício de Oliveira.

Outros vereadores do partido do prefeito também fizeram críticas a situação, mas foi o espetáculo vereador que disse a decisão do prefeito Fabrício Oliveira, pelo fechamento das portas do Hospital Ruth Cardoso para os munícipes de Camboriú, foi um ato covarde.

“Eles usam a nossa mão de obra, escravizam Camboriú para tocar aquela Dubai brasileira, mas quando é para dar a contrapartida, com um hospital público, o prefeito de Balneário de Camboriú covardemente ameaça sempre fechar as portas do Ruth Cardoso para o atendimento Camboriú.” Disse Ângelo Gervásio.

O vereador continuou..

“É até uma covardia deixar o povo de Camboriú assustado.. sempre ameaçando fechar as portas, viram as costas para o povo de Camboriú, que tanto trabalha para manter a riqueza daquelas torres.

O vereador que parecia encapetado, ainda disse que o pessoal de Balneário paga um salário mixuruca e escraviza o povo de Camboriú.

“Eles pagam um salário mixuruca escravizam nosso povo, eles não sabe nem controlar um elevador, necessitam de Camboriú’. disse o Vereador Ângelo C. Gervásio

Em Campanha

Élcio Rogério Kunhen-MDB – Prefeito de Camboriú

Na eleição passada a base da campanha do atual prefeito de Camboriú, inclusive esse vereador era a abertura do hospital de Camboriú, com atendimento porta aberta, 100% SUS. O que não foi cumprida até agora, haja visto que o atual modelo de gestão hospitalar atende apenas cirurgias eletivas em regime de mutirão, isto é o Hospital de Camboriú também atende no sistema porta fechada.

Polêmica é com vereador Ângelo Gervásio

Ângelo César Gervásio, que é o vereador de Camboriú com menor número de projetos e indicações do legislativo da cidade, em outra época admitiu que não gosta trabalha pela manhã.

Foi Ângelo também que em outra época, já pediu para ninguém mais vir morar em Camboriú, nem comprar imóveis na cidade.

O que Balneário Camboriú pretende

O novo sistema de atendimento do Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC) passa a vigorar em cinco meses e deve aliviar a superlotação crescente que supera em muito a estrutura que o hospital oferece.

Segunda a prefeitura de Balneário Camboriú o objetivo principal da mudança é garantir o bom atendimento aos pacientes e manter a qualidade necessária no serviço dos que procuram o hospital.

O Pronto Socorro do Hospital Ruth Cardoso será desativado em cinco meses, o que na prática significa que o Ruth Cardoso receberá somente pacientes do Município de Balneário Camboriú no formato referenciado, ou seja, “Porta Fechada”.

“Só neste ano, a superpopulação já causou o fechamento da sala de emergência do Pronto Socorro do hospital 12 vezes, e da UTI neonatal 2 vezes. O hospital trabalha acima do limite, e a tendência observada é de aumento cada vez maior desse fluxo de pacientes para o Ruth Cardoso. Portanto, se o sistema de atendimento não for mudado, em breve vai ocorrer um colapso no atendimento do hospital com graves consequências para os pacientes. Isso não podemos deixar acontecer”, complementa a Secretária.

Histórico e números do HMRC
O Hospital Ruth Cardoso é um hospital municipal de média complexidade com 117 leitos que foi dimensionado para atendimento a uma população de 135 mil habitantes.

Atualmente atende uma população da microrregião de cerca de 300 mil habitantes no sistema “porta aberta” devido a pactuação para atendimento aos municípios da microrregião nas especialidades de trauma e obstetrícia.

Em razão disso, a média de atendimentos chega a 9 mil pacientes/mês, a um custo anual de R$ 60 milhões, sendo 75% bancado pelo Município de Balneário Camboriú e 25% SUS.

Dos atendimentos no Pronto Socorro, 61,6% são de moradores de Balneários Camboriú, 38,4% de outros municípios da região. Da média de 280 partos/mês feitos, 36% são de Balneário Camboriú e 64% de outros municípios.

Vem aí um ‘JANELÃO’ cada vez melhor!! WhatsApp ‘996216941’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *