Túnel submerso no Rio Itajaí-açu volta ser discutido entre municípios da Amfri

Os Municípios de Itajaí, Navegantes e Balneário vão se unir por túnel e transporte integrado, uma passagem submersa entre Itajaí e Navegantes.

Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú deram o pontapé inicial para o projeto de interligação regional da região da Amfri. A construção do túnel no rio Itajaí-Açu, entre as cidades de Itajaí e Navegantes, é a obra mais ousada do projeto de Mobilidade Integrada da Região da Foz do Rio Itajaí.

Os Municípios enviaram documentação para a autorização de aporte financeiro do Banco Mundial junto à União. O projeto prevê também uma rede de transporte coletivo entre os 11 municípios da Amfri com o uso de veículos elétricos e reurbanização completa das vias.

PUBLICIDADE

Uma das maiores demandas regionais das últimas décadas. A travessia fixa entre as duas cidades e um transporte eficiente na região, com fácil acesso ao aeroporto Internacional de Navegantes, sem ter necessidade do tráfego pela BR-101.

A travessia entre Itajaí e Navegantes deve ser feita por um túnel imerso ao invés de uma ponte para não inviabilizar a movimentação portuária às margens do Itajaí-açu. O túnel está sendo pensado para a região do bairro Barra do Rio, mas o projeto ainda está em fase de detalhamento e elaboração.

A obra deve contemplar seis pistas de tráfego de veículos, sendo duas exclusivas para o transporte público integrado entre as cidades, e uma célula central destinada à ciclovia e passeio para pedestres. “Estes projetos são benéficos para todos os cidadãos. Temos como exemplo as várias obras que estamos conduzindo em nossa cidade com o Fonplata. Elas são rentáveis, pois são verdadeiros catalizadores de novos investimentos privados, além de garantirem significativa economia nos deslocamentos e qualidade de vida à população”, disse o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

Pra Fabrício Oliveira (Podemos), prefeito de Balneário, a iniciativa servirá de exemplo para outros municípios do Brasil. Já Liba Fronza, prefeito de Navegantes, diz que a cidade tem ainda muito para crescer, será muito beneficiada e isso traz vantagens para toda a região.

Os projetos estão previstos para iniciar em 2024, com prazo de entrega de quatro anos. As obras serão garantidas pelo Banco Mundial, com responsabilidade de execução dos municípios de Itajaí, Navegantes e Balneário, em gestão compartilhada também com Penha, Piçarras, Luiz Alves, Ilhota, Itapema, Camboriú, Porto Belo e Bombinhas.

O STCR/AMFRI terá como solução viária um sistema rodoviário troncal que percorre a região no sentido Norte e Sul. O sistema central terá o modelo de Bus Rapid Transit (BRT) com a implantação de plataformas contínuas por meio de veículos elétricos.

Nos quatro eixos, o projeto atenderá os municípios da Amfri. O sistema central conectará o aeroporto até Camboriú. Os veículos atravessarão Navegantes, Itajaí, Balneário e Camboriú.

O Sistema Norte atenderá Piçarras, Penha e Navegantes. Já Sistema Sul, abrangerá Bombinhas, Porto Belo e Itapema. Por fim, o Sistema Oeste terá três grandes linhas que interligarão Itajaí à Brusque; Itajaí à Ilhota; e Navegantes à Luiz Alves.

O sistema central terá frota composta por veículos elétricos com tecnologia de carga rápida. Já os Sistemas Norte, Sul e Oeste terão frotas de ônibus movidas à diesel com a tecnologia Euro VI.

A frota de ônibus prevista será de 81 veículos, sendo 44 movidos à energia elétrica e 37 movidos à diesel com a tecnologia Euro VI, já incluídos uma frota reserva de quatro ônibus movidos à eletricidade e quatro movidos à diesel. A frota contará com ônibus de 12 metros, 18 metros (articulados) e 24 metros (biarticulados).

O sistema integrado ainda prevê reurbanização e implantação de 105 quilômetros de novas ciclovias, permitindo ao usuário combinar o deslocamento por bicicleta com o uso do transporte coletivo.

Via BAND FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *