TRF-4 mantém condenação de Lula em segunda instância por conta do sítio em Atibaia

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou nesta quarta-feira (6) da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e manteve a condenação do petista, em segunda instância, por conta do sítio em Atibaia, no âmbito da Operação Lava Jato. A decisão foi unânime.

Com isso, Lula permanece com a condenação pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, com pena de 17 anos, um mês e 10 dias de reclusão em regime inicial fechado e pagamento de 422 dias-multa (com valor unitário do dia-multa de 2 salários mínimos).

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a sessão aconteceu de forma remota. O julgamento teve início no dia 27 de abril. O ex-presidente da República foi condenado em novembro do ano passado na segunda instância.

Esse é o segundo processo em que Lula respondeu na Justiça Federal após investigações na Lava Jato. O primeiro foi o caso Triplex, pelo qual foi condenado e preso, de abril de 2018 a novembro de 2019. No entanto, após o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar a prisão em segunda instância, também em novembro de 2019, o petista foi solto e aguarda o seguimento dos processos na Justiça.

Fotos: Ricardo Stuckert

Em julgamento virtual, Tribunal mantem condenação de Lula no caso do sítio a 17 anos de prisão

Lula se manifestou 

Juíza Gabriela Hardt, ignorou provas da inocência de Lula

Lula (@LulaOficial) tweetou: TRF-4 manteve sentença “copia e cola”de juíza Gabriela Hardt, ignorou provas da inocência de Lula, sua absolvição em processo pela justiça de Brasília que destrói “tese do power point” e negou acesso da defesa em julgamento virtual. #equipeLula https://t.co/3pqVMLeSGM https://twitter.com/LulaOficial/status/1258133676187099141?s=20

JANELÃO
“Tenha fé, vai dar tudo
certo.
WhatsApp ‘996216941’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *