Secretária de Educação de Camboriú explica manutenção das três monitoras ACTs na folha de pagamento do município

Secretária de Educação de Camboriú explica manutenção das três monitoras ACTs na folha de pagamento pagamento do município.

No final de junho os monitores de educação ACTs do município de Camboriú, não tiverem o contrato renovado devido a pandemia do novo coronavírus no mundo. No entanto três profissionais de educação tiverem o contrato renovado o que chamou a atenção.

Marcelo José Silva chamou a atenção dos colegas.

Publicado por Marcelo José Silva em Segunda-feira, 3 de agosto de 2020

“A Secretaria da Educação NÃO SUSPENDEU os contratos de todas as monitoras de Educação Inclusiva. Salvaram 3 delas, sem estabelecer qualquer critério. ISSO É FAVORITISMO, ISSO É POLITICAGEM! E pior, renovaram o contrato de todas para mascarar! Ridículo isso. Imoral, injusto.
Eu não assinei nenhum adendo contratual. E o Governo Federal, sabe que não estamos trabalhando? Vou fiscalizar isso! Pode ter certeza.” disse Marcelo. Nosso jornal foi atrás de uma explicação da educação do município. Veja:

 

Secretaria da Educação NÃO SUSPENDE contratos de todas as monitoras de Educação Inclusiva

CAMBORIÚ 🤔 Secretaria da Educação de Camboriú, NÃO SUSPENDE contratos de todas as monitoras de Educação Inclusiva. Segundo o monitor Marcelo José Silva, três delas, estão trabalhando!! Fomos atrás de explicações… Acompanhe na reportagem…

Publicado por O Janelão em Terça-feira, 4 de agosto de 2020

Segue nota de Secretaria de Educação de Camboriú 

É importante esclarecer que a Secretaria de Educação de Camboriú preza por transparência em todas as suas ações, uma vez que a sua responsabilidade está ligada diretamente aos cerca de 14 mil alunos, das 32 unidades, da rede municipal de ensino.

Sobre a permanência das três monitoras em questão, faz-se necessário esclarecer que as prorrogações dos contratos se justificam pela continuidade do processo pedagógico, através de atividades escolares não presenciais, realizado neste momento de excepcionalidade, amparado pela Resolução Parecer CNE/CP Nº 05/2020, proposto pelo Plano de Ação Emergencial da Secretaria e validado pela Resolução do CME 02/2020.

Faz-se necessário reforçar ainda que mesmo com a suspensão das aulas presenciais, como medida preventiva para evitar o risco de contágio do COVID – 19, a Educação deve garantir condições básicas para que o processo de ensino-aprendizagem aconteça e os alunos não sejam prejudicados.

Neste período de suspensão das aulas presenciais, a presença destes monitores é indispensável. O monitor de inclusão, devido ao conhecimento Técnico no Código BRAILLE, está realizando a transcrição e impressão do material planejado pelo professor e que está sendo entregue aos alunos com deficiência visual.

O segundo profissional está prestando atendimento aos alunos Do NAES, fruto de uma parceria com o Estado.

Já o terceiro profissional voluntariou-se no mês de março, início da pandemia, para contribuir com os atendimentos na secretaria da escola Domingos Fonseca, no bairro Taboleiro. A unidade atende cerca de 600 alunos e naquele momento não possuía um profissional para exercer a função.

Jornalismo O Janelão, o nosso compromisso é manter você por dentro do que está acontecendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *