Santur lança Programa Orla Segura para execução de ordenamento náutico para Santa Catarina

O Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), lançou nesta quinta-feira (22) o Programa Orla Segura, que prevê a execução de ordenamento náutico nas áreas reservadas a banhistas e embarcações em praias do estado, reforçando as estruturas de segurança do tráfego aquaviário. O investimento nessa ação será de R$1 milhão.

A cerimônia, realizada na Capitania dos Portos em Florianópolis, contou com a presença do governador Carlos Moisés, o presidente da Agência,  Leandro Mané Ferrari e o presidente do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), Valdez Rodrigues Venâncio. Também estavam presentes a deputada estadual, Paulinha da Silva e o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Bombinhas,  Carlos Cândido.

– Nosso objetivo com esse programa é oferecer melhor e adequada infraestrutura de sinalização para segurança e ordenamento náutico, beneficiando o turismo náutico e aquaviário e, consequentemente, fortalecendo a economia do mar em Santa Catarina – destaca Ferrari.

Na ocasião, também foi firmado o termo de autorização para abertura do processo de licitação para compra dos equipamentos necessários, como boias, manilhas, sapatilhas, poitas, distorceres, cabos e placas de sinalização, em conformidade com as Normas da Autoridade Marítima para Auxílios à Navegação (NORMAM 17) e recomendações estabelecidas pela Marinha do Brasil e Capitania dos Portos de Santa Catarina.

Para o governador Carlos Moisés, as ações do governo focam nas pessoas. – Os dois projetos lançados hoje se complementam, fazendo com que Santa Catarina continue sendo um grande atrativo turístico. Faz parte do que o Governo do Estado tem feito, que é fazer economia, colocar o dinheiro onde ele efetivamente deve estar – disse o governador, referindo-se também ao investimento num estudo de viabilidade para aumentar o número de certificações Bandeira Azul no estado.

O Orla Segura beneficiará cerca de 25 municípios do litoral catarinense, com impactos diretos no segmento do turismo náutico, além de valorizar o patrimônio natural e a segurança da navegação e dos banhistas.

 

Fotos: Renan Koerich/ Ascom-Santur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *