Retrospecto recente acirra rivalidade e transforma Brasil x Austrália em um ”clássico” na Copa

Foram nove duelos nos últimos cinco anos, sendo dois nos principais torneios. Além disso, estrela australiana tem ”duelo” particular com Marta. Partida será nesta quinta-feira. 

Um clássico. Foi desta forma que Andressa Alves classificou o duelo entre Brasil e Austrália. E essa denominação é baseada em uma série de componentes dentro e fora de campo que transformam o jogo desta quinta-feira, pela segunda rodada da Copa do Mundo.

O duelo envolve resultados decisivos nos dois principais torneio dos últimos anos. Mistura também com o fato de duas das principais estrelas da atualidade estarem em cada um dos times. E um histórico recente de nove jogos em cinco anos.

– Ultimamente temos jogado muito contra elas. Ganhando, perdendo. Na Copa, saímos para elas nas oitavas. Na Olimpíada eliminados. Acabou virando um clássico e um jogo gostoso de jogar – disse Andressa Alves.

Não bastasse terem se enfrentado nove vezes nos últimos anos, as duas equipes se enfrentaram em mata mata nas duas últimas principais competições do calendário internacional do futebol feminino: Copa do Mundo, em 2015, e Olimpíada, em 2016.

No Mundial, as brasileiras foram eliminadas pelas Matildas nas oitavas de final. Um ano depois, nos Jogos do Rio, foi a vez do Brasil levar a melhor: eliminou as australianas nos pênaltis na Rio 2016.

Brasil x Austrália – retrospecto nos últimos 5 anos:

9 jogos: 2 vitórias do Brasil / 1 empate / 6 vitórias da Austrália

21/06/2015 – Brasil 0x1 Austrália – Copa do Mundo, 8ª de final

13/08/2016 – Brasil 0x0 Austrália – Olimpíadas, 4ª de final – 7×6 para o Brasil nos pênaltis

06/04/2014 – Austrália 0x1 Brasil – amistoso

09/04/2014 – Austrália 2×1 Brasil – amistoso

23/07/2016 – Brasil 3×1 Austrália – amistoso

03/08/2016 – Austrália 6×1 Brasil – amistoso

16/09/2017 – Austrália 2×1 Brasil – amistoso

19/09/2017 – Austrália 3×2 Brasil – amistoso

26/07/2018 – Brasil 1×3 Austrália – amistoso

Mas no retrospecto recente geral, a Austrália tem sido uma pedra no sapato. Desses nove jogos, o Brasil venceu apenas dois e empatou um. Sam Kerr, estrela do time adversário, gosta de marcar contra o Brasil.

– O time da Austrália é meio que nosso carrasco. Sempre incomoda. É ofensivo, rápido. E elas perderam. Vão querer vir com tudo – analisou a artilheira Cristiane.

Apontada como uma força do Grupo C do Mundial, as australianas perderam na estreia para a Itália, de virada, por 2 a 1. O jogo do Brasil ganhou contornos decisivos para elas. Atualmente, as brasileiras lideram a chave com três pontos, após vencerem a Jamaica por 3 a 0 na estreia.

Marta votou em estrela australiana para prêmio de melhor do mundo

Há também um duelo particular entre estrelas. Pelo lado do Brasil, Marta, a maior de todas, seis vezes melhor do mundo. Do lado australiano, Sam Kerr é o destaque e capitã. Chegou ainda a ser indicada para o último prêmio da Bola de Ouro. Ela ficou conhecida também por suas declarações fortes quanto ao mundo do futebol. Aos 25 anos, Sam é apontada por muitos como uma possível sucessora ao trono da rainha brasileira.

As duas se enfrentaram diversas vezes pelas seleções e também pela liga americana. Ano passado, Kerr ganhou a chuteira de ouro de artilheira jogando pelo Chicago. Em plena ascensão no futebol mundial, ela também disputou o prêmio de melhor do mundo, ainda em 2018. Mesmo perdendo, ganhou um voto de luxo: Marta, que levou o troféu, votou na rival australiana.

O duelo entre Brasil e Austrália acontece na próxima quinta, às 13h, e será transmitido ao vivo pela TV Globo, SporTV e GloboEsporte.com.

Por Amanda Kestelman — Montpellier, França. – Via G1

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *