Processo administrativo aberto pela Prefeitura de Camboriú aponta irregularidades na prestação de serviços terceirizados por empresa

Em 2017 uma suspeita de irregularidade, originou a abertura de um processo administrativo interno na Prefeitura de Camboriú, cujo objetivo foi fiscalizar os serviços prestados em um contrato vigente na Secretaria de Obras do município.

O questionamento feito pelo próprio prefeito Elcio Rogério Kuhnen, em novembro 2017, sobre medições de reparos de pavimentações à Controladoria-Geral, Procuradoria-Geral e Departamento de Contabilidade, resultou na suspensão imediata do pagamento de duas notas fiscais encaminhadas pela empresa, em razão das suspeitas apontadas. Durante a apuração dos fatos o servidor responsável na época também foi exonerado.

Tendo em vista o bloqueio de pagamento das notas entregues a partir da apuração das denúncias, a própria empresa protocolou requerimento solicitando o pagamento, que não foi realizado a pedido do prefeito. A empresa, inclusive, encerrou a execução dos trabalhos no município alegando a falta de pagamento.

Nesta semana, o processo administrativo foi concluído, recomendando a remessa dos documentos a Procuradoria-Geral para adotar as medidas judiciais cabíveis a espécie contra o responsável pela empresa prestadora do serviço.

Outros órgãos de fiscalização, que também apuram o fato, receberam total apoio da Prefeitura no esclarecimento do caso e no fornecimento de documentação.

“Ao iniciar nossa investigação interna, também nos colocamos a disposição de outros órgãos para esclarecimentos, pois somente com total transparência dos fatos e em respeito ao dinheiro público e aos cidadãos camboriuenses, é que vamos elucidar e punir os responsáveis”, afirmou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *