Postos dizem que não há lei que o obrigue a repassar desconto no diesel ao consumidor

Presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis) disse, porém, que ‘boa vontade’ da categoria deverá garantir repasse do preço mais baixo.

O que diz o governo

Governo diz que postos têm que vender diesel 46 centavos mais barato a partir de hoje.

A promessa do governo federal de que a partir desta segunda-feira o preço do óleo diesel estará 46 centavos mais barato na bomba tem tudo pra não passar de um migué. Representantes das empresas distribuidoras de combustíveis e dos donos de postos de gasolina já disseram que primeiro terão que zerar seus estoques, comprados com preçoantigo, pra somente depois praticar a redução.

E não é só isso. Para o setor de comércio de combustíveis, tudo indica que os 46 centavos não chegarão nem para as distribuidoras e muito menos para os postos. Isso porque, além da quantidade de biodiesel que é misturada ao diesel e que não recebeu o desconto, ainda há o imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que depende de cada estado e vai fazer o cálculo ficar diferente daquele prometido pelo governo federal.

Por isso, diz César Martinho Júnior, secretário-executivo do sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Litoral Catarinense e Região (Sincombustíveis), os donos de postos somente poderão repassar o desconto, senão vão amargar prejuízo.

“O governo vai ter que fazer a parte dele, porque o revendedor não vai pagar essa conta. Se ele prometeu 46 centavos, vai ter que cumprir. O que não pode é ele prometer 46 centavos e o revendedor receber com 30, com 33, com 35, por exemplo”, completou.

Fonte: G1 e Diarinho

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *