Por que o despejo de esgoto sem tratamento nos rios é um problema?

O esgoto doméstico é composto de 99% de água e 1% de resíduos sólidos. Os resíduos sólidos são, em sua maioria, constituídos por matéria orgânica em decomposição, originada de fezes e de atividades humanas em pias, tanques, máquinas de lavar, chuveiros, entre outros. Quando despejado nos rios sem tratamento, o esgoto altera a composição natural do ecossistema, trazendo danos para a fauna e a flora aquática e os seres humanos que vivem no entorno.

 

A Águas de Camboriú lembra que os mananciais de água são fundamentais para que possamos ter uma boa qualidade de vida. Por meio deles, conseguimos água para beber e utilizar nas nossas principais atividades diárias. Por servirem como fontes de água doce no Brasil, precisam ser preservados, já que esse bem é escasso e, apesar de renovável, corre o risco de acabar.

 

A falta de investimentos em esgotamento sanitário é uma das principais causas da poluição dos mananciais hídricos do Brasil. Além do mau cheiro e da coloração cinzenta ou marrom escura das águas, a contaminação dos mananciais com esgoto causa vários problemas para a população e para o meio ambiente.

 

Em 2019, moradores de Camboriú decidiram pela construção do sistema de captação e tratamento de esgoto pela Águas de Camboriú em audiência pública realizada na prefeitura. O cenário aprovado é o que prevê a incorporação dos investimentos no sistema de esgoto logo após a assinatura de um termo aditivo a ser assinado entre prefeitura e concessionária. A proposta contempla a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), a instalação de 280 quilômetros de rede, a construção de 30 elevatórias e melhoria dos indicadores de saúde.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *