Ousado projeto de Túnel no Rio Itajaí-Açu terá financiamento do Banco Mundial

Projeto ousado deve ter financiamento do Banco Mundial, e deve ficar pronto quatro anos após o início das obras. 

Uma obra ousada, mas que vai impactar 11 municípios da Foz do Rio Itajaí. É como o responsável pela execução do projeto do túnel sob o Rio Itajaí-Açu, que vai ligar as cidades de Balneário Camboriú, Itajaí e Navegantes, classifica a ideia.

Para Paulo Bornhausen, presidente do conselho da Amfri (Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí), mesmo ousado, o projeto “vai sim” sair do papel. “Com apoio do Banco Mundial, esse projeto vai impactar muito toda a região”, afirma.

O túnel subaquático vai passar por baixo do Rio Itajaí-Açu, ligando as cidades de Balneário Camboriú, Itajaí e Navegantes. As prefeituras enviaram os documentos para a autorização de aporte financeiro do Banco Mundial junto à União, para viabilizar a obra na segunda-feira (12).

Estrutura prevê um sistema de transporte coletivo regional no sistema BRT –

Foto: Arquivo/Amfri/Divulgação Estrutura prevê um sistema de transporte coletivo regional no sistema BRT – Foto: Arquivo/Amfri/Divulgação

 

Além da obra de infraestrutura, o projeto prevê uma rede de transporte coletivo entre os 11 municípios da Foz do Rio Itajaí, com veículos elétricos e reurbanização de vias. Após o início das obras, a previsão é que a estrutura esteja pronta em até quatro anos.

Os primeiros passos do projeto foram dados em 2015, com a formação do Colegiado da Amfri. Desde lá, a associação tem buscado referências internacionais e aprimorando a ideia, que avançou com a apresentação do projeto ao Banco Mundial.

Agora, o projeto deve ser aprovado pelo Cofex (Comissão de Financiamentos Externos) do Ministério da Economia. O próximo passo é a aprovação pelo Tesouro Nacional e o endividamento dos municípios.

Depois disso, o Senado deve aprovar o empréstimo internacional. Bornhausen acredita que estes processos devem ser vencidos até março de 2022.

A expectativa é que as obras iniciem em 2024, e sejam concluídas em até quatro anos.

Túnel

A escolha do túnel ao invés de uma ponte no Rio Itajaí-Açu foi feita para não inviabilizar a cadeia industrial nas margens do Itajaí-Açu, em especial a portuária. Projetado para a região da Barra do Rio, o túnel será baseado na travessia pensada para Santos e Guarujá.

O projeto ainda está em fase de detalhamento e elaboração. A obra deve contemplar seis pistas de tráfego de veículos, das quais duas serão exclusivas para o transporte público integrado entre as cidades, e uma célula central será exclusiva para pedestres e ciclistas.

A obra deve amenizar os problemas de mobilidade e acesso ao Aeroporto Internacional de Navegantes, sem que os motoristas precisem usar a BR-101, por exemplo.

Sistema de Transporte Coletivo Regional

O STCR (Sistema de Transporte Coletivo Regional) da Amfri terá um sistema rodoviário troncal que percorre a região no sentido Norte e Sul, no modelo de BRT (Bus Rapid Transit), com a implantação de plataformas contínuas de veículos elétricos.

Nova estrutura de mobilidade urbana deve ficar pronto em quatro anos, depois do início das obras –

Foto: Arquivo/Amfri/Divulgação
Nova estrutura de mobilidade urbana deve ficar pronto em quatro anos, depois do início das obras – Foto: Arquivo/Amfri/Divulgação

O sistema central conectará o Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder até Camboriú, saindo de Navegantes para Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú.

Parabéns Balneário Camboriú 57 anos

O Sistema Norte atenderá os municípios de Balneário Piçarras, Penha e Navegantes. Já Sistema Sul abrangerá Bombinhas, Porto Belo e Itapema. Por fim, o Sistema Oeste terá três grandes linhas que interligarão Itajaí à Brusque; Itajaí à Ilhota; e Navegantes à Luiz Alves.

O sistema central terá frota composta exclusivamente por veículos elétricos com tecnologia de carga rápida. Já os Sistemas Norte, Sul e Oeste terão frotas de ônibus movidas à diesel com a tecnologia Euro VI. A utilização de frota elétrica traz uma proposta moderna e sustentável para toda a região.

A frota de ônibus prevista será de 81 veículos, sendo 44 movidos à energia elétrica e 37 movidos à diesel com a tecnologia Euro VI, já incluídos uma frota reserva de quatro ônibus à eletricidade e quatro à diesel. A frota contará com ônibus de 12 metros, 18 metros (articulados) e 24 metros (biarticulados).

ANUNCIE NO ‘O JANELÃO’ O MAIOR PORTAL DE NOTÍCIAS DE CAMBORIÚ

 

O STCR/AMFRI prevê ainda investimentos em reurbanização e implantação de 105 Km de novas ciclovias que se juntam aos 108 Km já existentes para formar uma rede que permita ao usuário combinar o deslocamento por bicicleta com o uso do transporte coletivo.

O início da implantação da estrutura está previsto para 2024. Depois disso, a obra deve ficar pronta em quatro anos. As mudanças serão garantidas financeiramente pelo Banco Mundial, com responsabilidade de execução dos municípios de Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú, em gestão compartilhada também com Penha, Balneário Piçarras, Luiz Alves, Ilhota, Itapema, Camboriú, Porto Belo e Bombinhas.

por NDTV RecordTV Record News SC Jornal ND Grupo ND KASSIA SALLES, ITAJAÍ

Vem ai grande novidade
(47)996216941

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *