Mulher é morta de forma cruel e ex-marido é o principal suspeito

Itajai: O principal suspeito do homicídio é o ex-marido.

Na noite deste último domingo (15), às 23:48h, a Polícia Militar foi acionada após solicitação dos Bombeiros Militares, informando a ocorrência de homicídio em um residência na rua Rio do Sul, bairro São Judas, Itajaí.

No local, já estavam presentes as guarnições do SAMU e dos Bombeiros Militares, sendo constatado o corpo de uma mulher de 43 anos no chão em posição de decúbito dorsal com pouca quantidade de sangue nas vias aéreas, com sinais de violência no corpo.
Conforme a Polícia o marido da vítima, um homem de 47 anos é o principal suspeito do crime, e estava na cama, ao lado do cadáver, com forte cheiro de urina e completamente desorientado, proferindo palavras sem sentido, com um edema na cabeça (testa lateral direita).

O filho da vítima, de 21 anos, relatou que ao chegar em casa sua irmã de 18 anos comunicou que seus pais não haviam saído do quarto naquele dia, que então bateu na porta do quarto e chamou por sua mãe, que em momento algum respondeu.

Após alguns minutos chamando seu pai, este respondeu de forma “arrastada” dizendo que não conseguia abrir a porta.

Após muitas tentativas forçou a entrada e encontrou sua mãe deitada no chão.

Vale ressaltar que a porta já tinha marcas de arrombamento antes mesmo de o filho forçar a entrada, o qual relatou que viu sua mãe em posição fetal de rosto para o chão (semelhante à posição de oração, ou pedindo clemência) com sangue saindo pelo rosto e fezes pelo chão. Identificou que sua mãe estava gelada e “toda roxa”. Os dois irmãos limparam os resíduos e o sangue, viraram o corpo e tentaram fazer massagem cardíaca.

Chamaram os vizinhos e depois chamaram a polícia.

O homem de 47 anos, não conseguia falar, apenas proferia frases desconexas e foi levado ao hospital Marieta pelo SAMU. Os policiais ficaram com o homem até a chegada da Polícia Civil.

O local permaneceu preservado pelos policiais militares até a chegada dos peritos do IGP, sendo então lavrado o correspondente boletim de ocorrência.
Por fim, a continuidade das diligências, a fim de elucidar a verdadeira dinâmica e circunstâncias dos fatos, ficará a cargo da Polícia Civil, que possui atribuição para apuração das infrações penais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *