Morte por afogamento no Parque Linear repercute, moradores marcam para domingo uma manifestação 

Repercute nas redes sociais a morte de Saimon Santos Silva de 20 anos, o jovem que não sabia nadar e caiu no lago do Parque Linear do Santa Regina na madrugada do dia 26 de março.

Saimon, que residia no Conde Vila Verde, e estava com um grupo de amigos que relataram que  ele foi fazer uma brincadeira por volta das 2 horas da madrugada em cima do muro de pedra e acabou se desequilibrando e caindo sozinho na água do lago.

O local é fundo e amigos que estavam junto, não conseguiram salvar o jovem que desapareceu na água. As buscas iniciaram ás 08:30h, quando a  Polícia Militar, juntamente com uma equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros, compareceram no Parque Linear para realizar as buscas.

O corpo foi localizado, sendo rapidamente retirado da água. Não foi constatado nenhum sinal visual de violência. Foram acionados a PC, IGP e IML.

Nossa reportagem acompanhou as buscas.

MANIFESTAÇÃO 

Moradores estão se mobilizando nas redes sociais e criaram  um grupo de whatsapp para realizar uma  manifestação, neste próximo domingo, às 14h no Parque Linear.

O Parque Linear é um local lindo e familiar, mas ainda requer melhorias e infraestrutura, pois a obra milionária, que já era pra ter sido concluída  há cinco anos atrás, continua inacabada.

“Orçada em mais de R$ 10 milhões,  o prazo do término era para dezembro de 2015. Os prejuízos podem ser milionários, e para piorar, o atual prefeito ainda não teve expertise para concluir os trabalhos.”

INSEGURAÇA 

Falta segurança, placas de sinalização, inclusive proteção, principalmente na região onde fica um parquinho construído para as crianças a poucos metros, do local onde Saimon morreu.  O perigo esta por todo lado.

O parquinho e a academia ao ar livre  foram construídos um pouco antes das eleições, em plena pandemia e a construção foi muito questionada por parte da população.

Será que o prefeito não previu, que crianças, adolescentes e desinformados usariam o local e volta e meia um pularia na água traiçoeira e perigosa do parque?

Populares prometem levar cartazes, faixas e pedem para que as pessoas que quiserem participar do ato, não esqueçam de usar máscara, manter o distanciamento e se possível usar camisa branca.

“Precisamos nos unir e pedir uma providência ali no Parque Linear. Queremos uma cerca na  beira do lago, que é bem grande.”

Mortes precisam ser evitadas. A prefeitura ainda não se manifestou sobre o caso e sobre o porque das obras ainda não terem sido concluídas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *