Médico, prefeito Élcio é contra a indicação de ivermectina na prevenção da Covid-19

Nos últimos dias o assunto mais comentado, tanto nas redes sociais, quanto nos veículos de comunicação, é o uso da invermectina contra a Covid-19. A droga é um vermífugo que faz parte do grupo dos antiparasitários com ação em vários vermes e parasitas. Ele age imobilizando suas musculaturas, fazendo com que eles morram e sejam eliminados do organismo.

Na região, os prefeitos Volnei Morastoni (Itajaí) e Fabrício Oliveira (Balneário Camboriú), anunciaram a compra do medicamento e distribuição gratuita para a população. Sem testes em humanos diagnosticados com a Covid-19 até hoje, o medicamento é também alvo de uma série de críticas de especialistas.

O Presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), Ronald Ferreira dos Santos diz que a entidade é absolutamente contrária ao que chamou de “espetacularização” do remédio.

“Isso é um absurdo, lidar com o sofrimento das pessoas com ilusões, é quase um charlatanismo. Não há evidência alguma, se há alguma evidência, é de que faz mais mal do que bem”, disse ele.

A doutora em microbiologia Natalia Pasternak, pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP), também critica o uso da droga. “A gente está falando em investir milhões e milhões de reais para a compra de um medicamento, para que ele fique disponível na rede pública, quando não tem nenhuma evidência científica para embasar. O kit todo é baseado numa medicina fantasiosa, numa medicina baseada impressões, e não baseada em ciência”, afirmou a doutora.

O prefeito de Camboriú, Elcio Kuhnen, que é medico com especialização em cirurgia geral e também cursou veterinária, é outro crítico do uso do medicamento. “Afirmar que a invermectina é a melhor forma de prevenção da Covid-19, é um erro. Nós não temos nenhuma constatação científica que essa droga previne as pessoas do Covid-19. Numa doença, onde mais de 50% da pessoas são assintomáticas e o próprio corpo combate o vírus sem nenhum remédio, é uma irresponsabilidade creditar ao invermectina o sucesso do tratamento”, explica o prefeito.

“Como prefeito e médico tenho que falar a verdade dentro de medicina baseada em evidência científica. Eu não trabalho com achismo e nem vou utilizar a população como estudo de coorte. Não temos seu mecanismo de ação comprovado em vivo, como inibidor da replicação do coronavírus. A melhor forma de prevenir ainda é o fortalecimento do sistema imunológico e as medidas de distanciamento social”, concluiu Elcio.

Via Litoral Notícias

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *