Marinha encerra buscas a pescador que sumiu no mar após briga no pesqueiro Vô Genésio 

O pescador Jocildo Vieira da Silva, 53 anos, morador de Navegantes está DESAPARECIDO a praticamente um mês. 

Ele estava a bordo de uma embarcação com o nome  ‘Vô Genésio’, um pesqueiro que teve que voltar na costa de Porto Belo, quando sumiu após uma briga entre a tripulação.

O grande problema é que sem o Jocildo a família do pescador está passando necessidades. A Marinha do Brasil já encerrou as buscas ao corpo.

A esposa do desaparecido, Rosangela da Silva Xavier, 48 anos, está desesperada com o desfecho das buscas e o mistério sobre o desaparecimento.

“Precisamos de respostas”, diz Rosangela, que até hoje não entendeu o que aconteceu ao marido.

Continua depois da publicidade

Publicidade

Jocildo era pescador experiente e há mais de 20 anos fazia viagens embarcado. A última viagem foi com a tripulação do barco Vô Genésio, de Porto Belo.

Dona Rosangela não recebeu qualquer ajuda do dono da embarcação. Ela mora com os três filhos em Navegantes. Além das contas da casa, Rosangela precisa pagar o aluguel.

“Estou fazendo uma vaquinha para ajudar a pagar o meu aluguel. O dono do barco não acertou nada comigo ainda,” lamenta.

Mistério

O barco Vô Genésio saiu para uma pescaria do trapiche do Araçá, por volta das 14h do dia 17 de abril. A embarcação retornou para o píer, naquela mesma noite, após uma briga entre os pescadores R.B.M. e A.S.M. Quando o pesqueiro atracou, os pescadores sentiram a falta de Jocildo.

A tripulação contou ao dono da embarcação que Jocildo não se envolveu na briga. Ele foi visto pela última vez na porta que dá acesso ao convés do barco.

Polícia aguarda laudos

A delegada Luana Backes investiga o desaparecimento. Ela aguarda o retorno dos laudos da perícia na embarcação. A delegada já tomou o depoimento dos pescadores, do dono da embarcação e da família. “Pelos depoimentos, ele sumiu em alto-mar ou no percurso do retorno da embarcação ao píer. Não tenho como dar certeza do que ocorreu, mas possivelmente ele está morto”, informou.

A delegada diz que compete à Marinha analisar se havia alguma ilegalidade quanto à viagem do barco.

A Marinha confirma as buscas marítimas e pelas praias e costões, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, mesmo com condições meteorológicas adversas. Também foi avisada à comunidade pesqueira e náutica sobre o desaparecimento do pescador, mas todas as ações não tiveram sucesso.

Com as buscas suspensas, a Marinha instaurou um procedimento administrativo pra apurar as causas e circunstâncias do desaparecimento. A Marinha não informou se o barco e a tripulação estavam legalizados para a pesca.

Fonte: Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

ANUNCIE NO ‘O JANELÃO’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *