Manifestantes queimam pneus na Via Expressa, em Florianópolis

Era por volta de 19h desta segunda-feira quando um grupo de pessoas queimou pneus no limite entre Florianópolis e São José, na Via Expressa, e embaixo de um viaduto. Informações disseminadas nas redes sociais e que chegaram até a polícia dão conta de que a manifestação teria sido organizada por moradores da Comunidade Chico Mendes, na região Continental de Florianópolis.

O protesto durou cerca de 20 minutos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a rodovia foi liberada assim que os bombeiros controlaram as chamas. Imagens feitas por populares mostram forte aparato policial no local, inclusive do Batalhão de Choque.

Neste domingo (15), um morador havia gravado um vídeo no Facebook dizendo que haveria protesto pela ação da Polícia Militar que resultou na morte de um adolescente de 17 anos na comunidade.

O rapaz foi morto numa operação que ocorreu nas primeiras horas de domingo, na comunidade Chico Mendes. A Polícia Militar informou que o adolescente foi morto em suposto confronto e que estaria armado com pistola 9mm. O jovem foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

“Quando as guarnições estavam tomando posição no terreno, foram recepcionadas com disparos de arma de fogo. Os policiais revidaram e se abrigaram. Nesse revide, o rapaz foi alvejado”, disse o comandante 22ºBPM, tenente-coronel Sandro Cardoso da Costa.

Já os moradores contestaram a versão da polícia por meio de mensagens disseminadas nas redes sociais. Eles pediram menos violência policial e mais segurança.

“Os policiais têm que estar preparados psicologicamente. Violência gera violência. A comunidade está revoltada, é uma covardia com as crianças e as pessoas trabalhadoras inocentes aqui na Chico Mendes”, disse um dos moradores em vídeo que teria sido gravado na rua onde o adolescente foi morto.

Por Schirlei Alves OCP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *