Investimentos realizados pela Águas de Penha reduzem índice de reclamações

 

Investimentos na construção da ETA Penha, interligações de rede e a construção de uma nova adutora, entre outras melhorias realizadas pela concessionária Águas de Penha ao longo de 2020 reduziram o índice de reclamações por desabastecimento no município em 65% no primeiro quadrimestre de 2021. No bairro Gravatá, um dos que apresentava maior incidência de ocorrência de precariedade no abastecimento, a queda no volume de reclamações foi de 84% no período.

 

As reclamações apontadas nos primeiros quatro meses do ano ocorreram, principalmente, em razão de interferência na rede de distribuição para a realização de obras. Os índices foram apresentados pelo coordenador operacional da concessionária, Arthur May, durante novo encontro do Afluentes Digital. O Afluentes é um canal de comunicação mantido pela concessionária para ampliar a aproximação entre a empresa, população e lideranças comunitárias. O bom resultado dos investimentos realizados pela concessionária foi elogiado por Michele Coser, líder comunitária do bairro Santa Lídia. Maria Ávila, líder comunitária do Morro do CRED, também destacou o resultado do trabalho.

 

Durante o encontro, Alex Schwabe, responsável por desenvolver o Afluentes Digital, lembrou a importância da participação popular nos encontros. “Este é o momento de apresentar um pouco do trabalho realizado em Penha, ouvir a comunidade, além de promover orientações e ações de conscientização”, completou.

 

*Saiba mais*

 

Localizada no bairro Santa Lídia, a ETA Penha tem capacidade para tratar 70 litros por segundo e é uma alternativa para ampliar o fornecimento de água nos períodos de alto consumo, sem dispensar o volume recebido do rio Piçarras. Além de construir a estação, a Águas de Penha construiu uma adutora de 5 quilômetros ligando a ETA ao reservatório do Mariscal, entregue pela concessionária em 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *