Hospital identifica superbactéria em Florianópolis

UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Geral Pediátrica do HIJG (Hospital Infantil Joana de Gusmão) foi desinfetada neste final de semana pela equipe de Higienização. As equipes médicas, multiprofissionais e de Enfermagem passaram por reforço no treinamento de prevenção à disseminação das infecções.

Tudo isso faz parte das ações emergenciais para controlar o aumento do número de casos de colonização/infecção por bactérias multirresistentes, em particular a KPC, observado na UTI.

Como esses patógenos têm a capacidade de permanecer no ambiente e em superfícies, além de serem transmitidos por meio das mãos dos profissionais de saúde e de equipamentos, a UTI Geral recebeu limpeza nos leitos, quartos, equipamentos e boxes.

 

O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) @scih_hijg conseguiu detectar os casos antes de os pacientes apresentarem infecção. “Uma vez por semana os pacientes da UTI Geral passam pelo exame que pode detectar as bactérias.

Quando detectadas, a criança é levada para o leito de isolamento. Ela é chamada de superbactéria não por ser mais agressiva ou mortal que as outras, mas porque temos poucas opções de tratamento. Quanto antes agirmos, melhor, e identificamos esses casos precocemente, devido a esse controle semanal”, explica o médico infectologista Marcos Paulo Guchert.

Por G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *