Governantes não está salvando vidas e nem a economia

Salvar vidas ou a economia na crise do novo Coronavírus: um falso dilema. Não existe dicotomia de salvar vida ou salvar a economia.

O número de mortes e contaminados não para de subir e bater record no Brasil e no estado de Santa Catarina. Na quarta (17/3) o Brasil registrou quase 3 mil mortes em 24 horas, novo recorde, e OMS diz que país lidera óbitos no mundo.

Com os números atualizados do país, ao todo, já quase 290 mil mortes pela doença.

No início da pandemia em 2020, a um ano atrás um relatório do Imperial College London simulou diferentes cenários para o Brasil. Em um deles se o país não tomar medidas adequadas poderia ter mais de 1 milhões de mortes por COVID-19.

NA ECONOMIA

Para o economista VanDyck Silveira, uma depende da outra — e o Brasil pode sair arruinado da pandemia de Covid-19.

“Quem está pagando a conta e muito, é o mais pobre”.

Assista ao vídeo e entenda  por que salvar vidas ou a economia na crise do coronavírus é um falso dilema.

Há realmente um dilema entre salvar vidas ou salvar a economia?

Neste vídeo, elaborado por “A Gazetinha”, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, são apresentados três cenários possíveis com as opções que temos para enfrentar a crise:

a) não fazer quarentena ou fazer apenas quarentena vertical;

b) fazer quarentena horizontal sem ampliar os gastos públicos de forma contundente e rápida;

c) fazer quarentena horizontal e ampliar os gastos públicos para garantir renda para famílias e empresas e os recursos para a saúde.

Fontes: Gazetinha, Revista Dinheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *