Estudante de medicina de Itajaí encontrada morta na Argentina

A vítima, identificada como Carolina Borth, tinha 40 anos e foi encontrada morta em um banheiro do Hospital Austral.

Entenda o caso 

Uma médica brasileira de 40 anos foi encontrada morta na segunda-feira dentro do Hospital Universitário Austral de Pilar, onde ela estava estudando o sexto ano de medicina no local. A polícia chegou ao centro de saúde após uma chamada do 911, que relatou que uma mulher havia sido encontrada morta lá. A vítima, identificada como Carolina Borth e mãe de dois filhos, tinha um frasco e uma seringa nela.

O episódio começou depois das 22h de domingo, quando um médico avisou às autoridades do setor que ela havia encontrado uma carteira vermelha. Ao abrir descobriram que eram os pertences de Carolina Borth Feitosa. Um médico da UTI atendeu um telefone celular que não parava de tocar. Era uma babá informando que estava preocupada com a patroa, que não dava mais notícias.

Feito buscas em todo o prédio do hospital e o corpo foi finalmente encontrado em um dos banheiros que ficam em frente aos escritórios do segundo andar.

Dúvidas sobre a sua morte

Borth estava sentada em um dos banheiros e usava turquesa. Em sua mão esquerda, ele tinha um frasco de soro claro com um líquido dentro e um rótulo que dizia “Sedoanalgesia”; enquanto à direita ele tinha uma seringa.

A autópsia da brasileira saí na quarta-feira e espera-se concluir se foi um suicídio ou qualquer falha na implementação do sedoanalgésico.

O marido dela mora nos Estados Unidos.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *