Descarte de materiais em pias, ralos sanitários e vasos aumenta o consumo de água

Jogar papel higiênico no vaso sanitário é uma prática comum em diversos países do mundo. Porém, no Brasil, não é possível aderir a este costume, já que há diferenças estruturais na rede de tratamento de esgoto, no tipo de encanamento e na qualidade do saneamento básico. A concessionária Águas de Penha alerta que o entupimento da estrutura hidráulica e da rede coletora de esgoto pode provocar também maior consumo de água.

 

Mesmo quando não há a intenção de despejar lixo no esgoto, a desinformação e a falta de atenção em atividades rotineiras podem causar transtornos para todos. Só para citar alguns exemplos, os fios de cabelo que se acumulam no ralo do banheiro após o banho e, ainda, o óleo despejado na pia da cozinha são dois dos principais vilões das tubulações. Por isso, é preciso ficar atento ao descarte de resíduos à rede de esgoto. O bom funcionamento da rede coletora de esgoto depende de cada um dos usuários.

 

Uma rede coletora de esgoto é projetada para receber 99% de material líquido e somente 1% de sólidos. Portanto, qualquer papel, absorvente, aparelho de barbear, preservativo, ou até um simples fio dental descartados indevidamente, seja em ralos, pias ou em vasos sanitários podem causar uma obstrução de uma tubulação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *