Coronavírus já infectou 71 pessoas no sistema prisional de Santa Catarina

Desde o começo da pandemia em Santa Catarina, 71 pessoas já foram diagnosticadas com Covid-19 dentro do sistema prisional em Santa Catarina. Entre os que testaram positivo estão 45 funcionários, 25 presos (adultos) e um adolescente apreendido no sistema socioeducativo.

Os dados foram divulgados pela SAP (Secretaria de Administração Prisional) na última segunda-feira (22). Entre os casos confirmados há uma morte

Segundo a secretaria, 22 funcionários, oito presos e o adolescente já se recuperaram da doença – que representa 43% do total de infectados.

Como apenas oito dos presos infectados foram beneficiados pelo alvará de prisão domiciliar, as unidades prisionais precisaram improvisar o isolamento dos outros 17 para evitar contágio.

Um documento enviado aos juízes da Execução Penal pelo Tribunal de Justiça recomendou ‘pente fino’ no processo de regime dos infectados. O texto foi feito em conjunto com o Estado e avaliou o tipo de crime do detento e a estrutura da unidade prisional. As condições sanitárias para isolamento também devem ser consideradas.

Segundo o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Prisional do TJSC, a nota técnica tem como prioridade o isolamento dentro da própria cadeia. Porém, quando não há possibilidade, os internos devem receber alvará para cumprir a prisão em casa.

Com a intenção de construir uma ‘muralha sanitária’ para evitar o alastramento do coronavírus no sistema, o grupo faz mais recomendações. Entre elas a revisão de processos condenatórios para conceder as saídas temporárias.

Com o aumento dos casos, a SAP também reforçou medidas. Além da suspensão de visitas presenciais, há “procedimentos de higienização e limpeza diariamente”. Foi criado ainda um manual de desinfecção com protocolos sanitários que devem ser cumpridos pelos servidores e apenados.

Casos suspeitos

Além dos casos confirmados, a secretaria monitora 79 casos suspeitos (65 servidores e 14 presos). As pessoas apresentaram ao menos um sinal clínico da doença e devem passar por exames nos próximos dias.

Outros 23 servidores que tiveram contato com suspeitos e confirmados são monitorados. Pelo menos oito presos que entraram no sistema nas últimas semanas também estão em quarentena.

Segundo a SAP, mais de mil pessoas foram submetidos ao teste. Eles testaram negativo e tiveram a suspeita descartada.

Os casos confirmados foram detectados em 12 das 51 unidades prisionais em Santa Catarina.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *