Concursados cobram do comando geral da PM o início das atividades

Cerca de 100 aprovados no concurso da polícia Militar que ainda não foram chamados para iniciarem o curso de Formação de Soldado realizaram ontem um protesto em frente ao Centro Administrativo do governo do estado, em Florianópolis.

Um representante do movimento foi atendido pelo comandante geral da PM, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, que admitiu o erro da corporação em exigir que os aprovados pedissem demissão dos seus empregos até o dia 2 de dezembro, data prevista para que todos fossem convocados oficialmente.
De acordo com um dos participantes, a manifestação iniciou às 10h30 e se estendeu até às 16h30, sempre de forma pacífica. No início da tarde um representante do grupo foi chamado para se reunir com o comando da polícia Militar, em encontro que contou também com a participação da Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc).

O comandante informou que não tinha conhecimento da exigência de demissão feita aos concursados e que irá buscar uma solução para o impasse que deixou cerca de 500 aprovados desempregados. Ele não deu uma nova data para que os aprovados sejam chamados e alega que o entrave é financeiro, esbarrando na secretaria da Fazenda. Pelas redes sociais, o governador Carlos Moisés (PSL) havia informado que o chamamento ocorreria ainda em 2019.
Uma nova reunião com o comandante foi agendada para hoje. No início da tarde, o grupo fará uma manifestação durante a sessão da Assembleia Legislativa pedindo o apoio dos deputados estaduais.

Além da demora em dar início ao curso, a principal reclamação dos manifestantes é que muitos aprovados de outras cidades já se mudaram para Florianópolis contando com o início das atividades em dezembro e estariam com dificuldades financeiras para se manter na capital, já que estão desempregados.

Via O Diarinho

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *