Colapso: Reunião virtual da AMFRI discute alternativas para enfretamento do pior momento do coronavírus na região

Uma reunião virtual com representantes dos Municípios da nossa região da Foz do Itajaí, debate  nesta tarde de quinta-feira (25) novas medidas de enfrentamento ao covid-19.  Já temos a informação que um Lockdown geral na região foi descartado.

Em Camboriú a Saúde definiu novas estratégias contra o Covid-19

Diante do colapso da saúde em todo o Estado de Santa Catarina, que atingiu sua máxima nas ocupações de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e visando combater a proliferação do vírus Covid-19, na tarde desta quinta-feira, dia 25, a Secretaria de Saúde de Camboriú adotou algumas medidas de urgência que serão válidas para os próximos 20 dias. Será priorizado os atendimentos de pacientes com sintomas acentuados de Covid-19 no Hospital Cirúrgico Camboriú (HCC); os atendimentos, sem agendamento prévio, de pacientes com sintomas leves do Covid-19 nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs); reativação de mais 10 leitos clínicos para pacientes positivados, além de um drive-thru de vacina do Covid-19 em idosos acima de 85 anos de idade.

“Novamente Camboriú está tomando as medidas necessárias, que visam contribuir nesse momento de caos que vive a saúde em Santa Catarina. Pedimos para que a comunidade redobre os cuidados, para que dessa forma possamos diminuir os números. Somente na quarta-feira, dia 24, por exemplo, o HCC realizou mais de 250 atendimentos, sendo que a maioria desses foram pacientes com possíveis sintomas do Covid-19, havendo inclusive a necessidade de pessoas serem entubadas”, ressaltou a secretária de Saúde, Elisama de Freitas, ao frisar que nos próximos 20 dias, os pacientes que apresentarem sintomas leves devem buscar por atendimento na unidade de saúde mais próximo de sua residência.

A oficialização para a Saúde do Estado, da abertura de mais 10 leitos clínicos de retaguarda clínica para pacientes positivos do Covid-19, já foi realizada.

A previsão é que na sexta-feira, dia 26, chegue mais um lote de vacina para que seja realizado em idosos acima de 85 anos de idade.

COLAPSO NO ESTADO

Unimed faz apelo ao Vale do Itajaí sobre a Covid-19: “Saiam de casa somente em real necessidade”. 

Santa Catarina entra em colapso por Covid-19, anuncia secretário de Saúde

Em ofício encaminhado aos 295 secretários municipais, André Motta Ribeiro alertou para os estoques de insumos, principalmente, os relacionados aos “kit intubação”.

Com hospitais lotados e o número de vacinas insuficiente para imunizar a população mais vulnerável na pandemia provocada pela Covid-19, em Santa Catarina, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, revelou em nota a situação de colapso no sistema de saúde.

Em ofício encaminhado aos 295 secretários municipais de saúde, nesta quarta-feira (24), o secretário de Estado alertou para a manutenção dos estoques de insumos, principalmente os relacionados aos “kits intubação”.

A mensagem oficial do secretário encaminhada aos servidores e gestores municipais alerta para a necessidade do isolamento social.

“Preciso informar a todos que a situação da pandemia deteriorou no Estado todo e, a exemplo do que acontece nas regiões mais a Oeste, estamos entrando em colapso! Todos os esforços de Estado e municípios, até então, são insuficientes em face à brutalidade da doença”, anotou o secretário.

“Infelizmente, percebe-se fenômeno similar no resto do País. Solicito aos gestores municipais que tomem medidas emergenciais para diminuir significativamente a circulação das pessoas, mantendo apenas serviços essenciais e que convoquem toda a força de trabalho da Saúde para o enfrentamento. Estamos mobilizados para fazer todo o possível para diminuir sofrimentos impostos às pessoas, mas a força e gravidade deste momento estão suplantando o resultado das nossas ações”, disse André Motta Ribeiro, em sua mensagem.

Hospitais defendem restrições mais rígidas e alertam para “situação de alto risco” no estado. Instituições de saúde divulgaram nota ao governo do Estado também pedindo busca de alternativas. O avanço rápido nas hospitalizações por Covid-19 vem esgotando os recursos de hospitais em todo o estado


Foto:  Ricardo Wolffenbuttel / Arquivo/ Secom

O Governo de Santa Catarina trabalha intensamente no enfrentamento à pandemia da Covid-19. Diversas frentes de autuação estão em andamento para dar assistência aos catarinenses, uma delas é a expansão da rede de atendimento aos pacientes. Nos últimos 30 dias, houve a pactuação para a ampliação de mais 220 leitos clínicos de retaguarda e 130 leitos de terapia intensiva em diversas regiões do estado.

Além dos 165 leitos de retaguarda divulgados na terça-feira, 23, houve a pactuação para ampliação de mais 55 novos leitos nas seguintes unidades: Hospital São Francisco, em Concórdia (15 novos); Hospital da Polícia Militar, em Florianópolis (10); Hospital Santa Luzia, em Ponte Serrada (10); Hospital e Maternidade Santo Antônio, em Guaramirim (10), e no Hospital São Luiz, em Campo Alegre (10).

Em relação aos leitos de terapia intensiva, além dos 110 divulgados no início da semana, outros 20 foram pactuados para o Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. Além da pactuação destes leitos, o governador Carlos Moisés afirmou que, caso necessário, o Estado dispõe de R$ 600 milhões para ativação de leitos de UTI na rede privada.

Vacinas e respiradores enviados pelo Ministério da Saúde

Ontem quarta-feira, 24, o Estado recebeu, via Ministério da Saúde (MS), 107,7 mil doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz e Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan. Os imunizantes já estão sendo encaminhadas aos municípios, para que seja dada a continuidade na imunização dos grupos prioritários. O Estado segue alinhado com o Plano Nacional de Imunização, porém dispõe de uma reserva de R$ 300 milhões para aquisição de vacinas, se necessário.

Foto: Mauricio Vieira / Secom

Também nesta quarta-feira, 25, o MS encaminhou 100 ventiladores pulmonares a Santa Catarina. São 50 ventiladores pulmonares de transporte da marca KTK e 50 ventiladores para UTI da marca Vyaire Medical. Os equipamentos irão atender a demanda urgente das unidades de saúde.

O Estado solicitou também ao Ministério da Saúde uma remessa de medicamentos do kit intubação para atendimento aos pacientes Covid-19. No que se refere aos estoques de oxigênio, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou, junto à empresa White Martins, que é responsável pelo abastecimento, que há a disponibilidade do insumo para atendimento da demanda.

Na tarde desta quarta-feira, 24, o Governo de Santa Catarina adotou novas medidas, estabelecidas no Decreto nº 1.168, buscando desacelerar a curva de contágio da doença.  Além dos novos protocolos, também foi anunciado um reforço de 500 policiais militares para atuar diretamente na fiscalização das novas determinações. O estado de calamidade pública foi estendido até 30 de junho.

FONTES: NDMAIS, GOV DE SC E ASSESSORIA DOS PREFEITOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *