Celulares Android antigos não poderão mais fazer login no Google

Se você ainda usa um smartphone Android antigo, bem antigo, é melhor separar um dinheirinho para um upgrade. O Google alerta que a partir de 27 de setembro aparelhos rodando o Android “Gingerbread” (versão 2.3.7) ou mais antigos não conseguirão mais fazer login em contas Google, algo necessário para o uso de serviços como Maps, YouTube, GMail ou mesmo a Play Store.

Segundo a empresa, a mudança é “parte de nossos esforços contínuos para manter nossos usuários seguros”, e aparelhos afetados irão mostrar mensagens de erro de nome de usuário ou senha quando tentarem o login.

PUBLICIDADE

Publicidade Innova

Ainda será possível fazer login usando um navegador e usar versões web de serviços como o Maps, YouTube ou GMail, mas sem a conta autenticada no sistema os apps correspondentes ficarão inoperantes. O Google recomenda que os usuários atualizem seus aparelhos para o Android 3.0 “Honeycomb” ou posterior, se possível.

Parece uma decisão drástica, mas devemos considerar que o Android 2.3.7 “Gingerbread” foi lançado em dezembro de 2010, ou seja, mais de uma década atrás. Nem sequer conseguimos determinar qual o percentual do total de aparelhos Android em uso que ainda roda esta versão, já que tudo abaixo da 4.0 é classificado como “outros”.

Vale lembrar que mesmo quem usa versões um pouco menos anciãs do sistema operacional pode ficar “na mão” em breve. No início de julho o Google anunciou que versões do Android entre a 4.1 e 4.3 (inclusive), conhecidas pelo codinome “Jelly Bean”, vão deixar de ser suportadas pelo Google Play Services a partir de agosto deste ano, mais especificamente na versão 21.30.99.

O Play Services é um software que implementa muitas funções das quais a Play Store e serviços como o Maps, Drive, Play Games e Google Cast, só para citar alguns, dependem para funcionar.

Ao contrário das atualizações de sistema operacional (como um pulo do Android 10 para o Android 11), que dependem do fabricante do aparelho, atualizações do Play Services são controladas pelo Google, são instaladas em segundo plano via Play Store e estão disponíveis para quaisquer aparelhos rodando uma versão suportada do Android.

Segundo o Google, o Android Jelly Bean, lançado em junho de 2012, roda em menos de 1% dos smartphones Android atualmente em uso. Ou seja, o impacto desta mudança na população total de usuários será mínimo.

Fonte: Olha Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *