Caso da família alemã que não tinha uma casa para viver ganha um final feliz

A família de alemães que perdeu tudo no Paraguai e chegou à Camboriú atrás de um sonho, teve um final feliz. Isso graças à nossa reportagem e empenho da secretária de Assistência Social do município, Andrea de Souza Machado.

A Família Lassen recebeu a ajuda de um generoso bombeiro, que é proprietário de uma chácara localizada no Bairro Rio do Meio, poucos quilômetros distante do acampamento. Após tomar conhecimento do problema da família, ele mesmo foi verificar de perto a situação e resolveu ajudar, cedendo o local para a família morar.

A secretária Andrea, que acompanhou o caso desde o início, esteve com a Defesa Civil auxiliando na mudança da família. Andréa contou que será feito um contrato entre as partes, mas que, tanto a família como os animais, terão um local digno para recomeçar a vida. O proprietário ainda irá fornecer uma ajuda mensal.

Dona Petra é só alegria e agradeceu a todos os que lhe ajudaram, principalmente os vizinhos.

Conheça a História da família

Há aproximadamente um mês e meio, Petra Lassen, 50 anos, e seus dois filhos, Danny de 27 anos e Cristian, de 16, vieram para Camboriú e montaram acampamento em um matagal localizado na Rua Luxemburgo, no bairro Santa Regina.

A família dormia em carroças, junto de seus animais (três  cavalos, três cachorros e um gato). Eles se alimentavam mal e dispunham de poucas opções para a higiene pessoal. Basicamente, conviviam em um local completamente tomado por mosquitos e fezes dos animais.

Mãe e filhos sobreviviam com o ganho dos rapazes, que fazem malabares nas sinaleiras de Balneário Camboriú, atividade cuja prática o vereador Marcos Kurtz (PMDB) tentou coibir, junto de seus colegas. A família também recebe ajuda de vizinhos solidários.

A história da família é longa e triste. São naturais de Hamburgo, na Alemanha. Primeiramente, a família foi morar no Paraguai, na América do Sul, mas depois de 13 anos no país vizinho, foram obrigados a deixar o país onde possuíam uma fazenda, com animais e gado, por conta das perseguições e ameaças da polícia corrupta.

Inicialmente, a família saiu da cidade de Caaguaçu (PR) com toda a família. Petra, Danny e Cristian, que estão em Camboriú, além do marido, Claus Lorenz, que faleceu na viagem, aos 48 anos. A filha Mary Sue e dois netos, Kelvin e Jacob, ficaram em Londrina (PR). Seus pertences e os cavalos já percorreram mais de 2.500 km, do Paraguai até Camboriú.

O marido, Claus, morreu na cidade de Coronel Oviedo, no Paraguai e a esposa carrega as suas cinzas consigo até hoje. Já no Brasil, a família recebeu muita ajuda do povo brasileiro. No Paraná, ganhou até um cavalo da dupla sertaneja Teodoro e Sampaio.

O desejo do marido era de que suas cinzas fossem jogadas ao mar, mas enquanto a família não encontrar um local fixo para morar e se estabelece,  Petra não irá jogar, contou ela, emocionada.

Quando a entrevistamos dona Petra disse: “Meu sonho é ter um pequeno lugar para viver, para ter meus animais, minha plantação e começar uma nova vida”.

No momento a família vive na propriedade cedida pelo bombeiro no Rio do Meio, em Camboriú.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *