Bolsonaro acusa governadores e prefeitos de desviarem recursos contra covid-19

O presidente Jair Bolsonaro criticou, mais uma vez, a atuação de governadores e prefeitos para tentar conter a pandemia da covid-19 e acusou os líderes estaduais e municipais de desviarem recursos fornecidos pelo Executivo a ações de enfrentamento à doença para quitar débitos das suas gestões.

CAMBORIÚ

Em Camboriú por exemplo, até agora o Prefeito Élcio Rogério Kunhen-MDB, não respondeu e esclareceu, onde usou os milhões que vieram para o município.  Em 2020 o então vereador, Adriano Gervásio-PSDB, fez um requerimento solicitado esclarecimentos com detalhamento de quanto e  onde foram gastos os recursos recebido pelo municípios.

Até agora segundo Adriano que atualmente é suplente de vereador, o municipio ainda não respondeu.

PARA BOLSONARO OS RECURSOS FORAM DESVIADOS PELOS POLÍTICOS ESTADUAIS E MUNICIPAIS 

Para Bolsonaro se leitos de UTI estão lotados,isso é por conta da falta de planejamento dos governadores e prefeitos que desviaram recursos destinados ao enfrentamento da pandemia.

“Dinheiro foi para estados e municípios, muito dinheiro, bilhões de reais, mas nós sabemos que muitos governadores e prefeitos usaram esse recurso para pagar folha atrasada, botar suas contas em dia, e não deram a devida atenção para a saúde no momento”, ponderou o presidente, em live nas redes sociais nesta quinta-feira (1º/4).

O mandatário disse ainda que o governo federal sempre fez a sua parte no combate ao novo coronavírus e que responsabilizar a sua gestão pelas mortes causadas pela doença “não é nada mais, nada menos do que má fé”.

“Mortes, infelizmente, estão acontecendo. Mesmo que os governadores e prefeitos tivessem tomado as melhores medidas do mundo, nós saberíamos que as mortes ocorreriam”, acrescentou.

Bolsonaro voltou a reclamar das medidas que restringem a atividade do comércio e a circulação de pessoas como forma de evitar a disseminação do vírus. Mesmo com unidades de terapia intensiva (UTIs) superlotadas, ele diz que isso não é justificativa para lockdowns. “No meu entender, isso está equivocado”, opinou Bolsonaro.

O presidente continuou as críticas ao apresentar reportagens de jornais da Argentina mostrando que a pobreza no país já afeta 19 milhões de pessoas, em razão das medidas restritivas adotadas pelo governo local.

“O Brasil está indo no mesmo caminho. Não sei o que se passa pela equipe de alguns governadores que mantêm essa política de fechar tudo”, comentou.

Nos próximos dias teremos novidades com relação esse assunto. Afinal tem lei que obriga os governantes serem transparentes e responderem requerimentos da câmara legislativa.

Crédito: Augusto Fernandes
Correio Brasiliense (Adriano Machado/Reuters)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *