Áreas de Preservação Ambiental são fiscalizadas em Camboriú

Com o objetivo de preservar áreas de conservação ambiental no interior de Camboriú, uma grande operação foi realizada neste último sábado, dia 3, para mapear a ocupação e construção irregular de casas nesses espaços. Para isso, participaram da ação a Fundação do Meio Ambiente (FUCAM) e a Defesa Civil de Camboriú, além das polícias Militar e Ambiental.

Imagem aérea do morro do Gavião em Camboriú

Durante toda a manhã, um helicóptero sobrevoou as áreas rurais do município, com o objetivo de identificar áreas de ocupação irregular. A operação deu ênfase na Área de Preservação Ambiental (APA) do Morro do Gavião, localizado na Limeira, divisa com Brusque. O local foi definido como uma Zona de Preservação Permanente (ZPP) pelo Plano Diretor do município.

 

 

 

“É na ZPP do Morro do Gavião, que estão localizadas as principais nascentes do Rio Camboriú, que é o responsável pelo abastecimento de água em nosso município, além de abrigar uma grande biodiversidade. Ao mesmo tempo, é uma das áreas que mais apresenta denúncias de derrubada da mata ciliar e construções irregulares, concentrando-se ali, a maior urgência em fiscalizar”, apontou o presidente da FUCAM, Valmor Dalago.


Conforme o Zoneamento de Uso e Ocupação do Solo do município, é vedada a construção em ZPPs. Averiguando-se a irregularidade, o proprietário é notificado e o caso, repassado ao Ministério Público. Uma vez lá, é solicitado a derrubada da estrutura.

“Buscamos a conscientização de todos, para que não construam, comprem ou negociem terrenos e edificações dentro desses espaços de preservação e denunciem ao se depararem com essas práticas”, concluiu Valmor.

Jornalismo ou Janelão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *