Após três anos, obra milionária do PARQUE LIENAR ainda não saiu do chão

O prazo do término era dezembro de 2015. Os prejuízos podem ser milionários, já que o investimento previsto é de R$10.689.773,48.

Na obra que era pra ter sido entregue em 2015, foram identificadas falhas na primeira fase, atraso no repasse de investimento federal, burocracias, problemas na execução do serviço, vazamento na barragem, e por último a solicitação das paralisações imediatas das escavações, por parte da EMASA. Como isso a obra do Parque Linear, completa três anos sem prazo final de entrega.

Muitos reclamam que a empresa responsável pelas obras do parque Linear, está conduzindo os serviços de maneira muito lenta.  São dias e mais dias parados, desde que retomaram os serviços no dia 28 de maio.

Praticamente a obra num todo não andou, o novo prazo de entrega, que era de 30 de Junho de 2018, já não foi cumprido.

A empresa Itajuí, está responsável pelo restante da obra, que consiste na finalização da escavação da área do lago, interligação com o Rio Camboriú,  a urbanização e o paisagismo do local,  melhorias no calçamento, iluminação pública e arborização. Mas, pouco se nota de diferença na obra que estava parada desde maio de 2016, devido a problemas na barragem. Em outubro de 2017, o diretor de projetos, drenagem e resíduos sólidos, do Ministério das Cidades, Sérgio Cotrim, visitou o município e verificou que a situação havia sido solucionada pela Prefeitura de Camboriú durante aquele  ano, o que permitiu o desbloqueio de recursos para conclusão da obra. Mas, dia 22 de outubro, a Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (EMASA), notificou extrajudicialmente o Município de Camboriú, devido a um novo rompimento da barragem, localizada na área que será destinada para o Parque Linear.

O Diretor da EMASA chegou a dizer que por causa desse rompimento, o nível do Rio Camboriú chegou a 1,24metros – considerando estado de atenção pela EMASA. Na notificação a EMASA, solicitou também a imediata suspensão das escavações, até o conserto e verificação conjunta dos problemas no funcionamento.

“O Parque Linear é um local de reserva de água, e é uma obra projetada e executada exclusivamente por Camboriú. Porém, esse serviço executado por eles, desestruturou a barragem.  Notificamos o município, que nos garantiu que iriam parar com as escavações”, comentou o diretor-geral da EMASA, Douglas Costa Beber.

Além das paralisações imediatas das escavações, a EMASA solicitou informações técnicas, que tragam elementos, que  demonstre  a causa do rompimento, cronograma para reparo, e todos os documentos técnicos do projeto do Parque Linear.

“Com os documentos em mãos, esperamos que os técnicos da EMASA, também sejam autorizados a ir até o local da construção do Parque Linear, para podermos analisar a adequação, pertinência do projeto e principalmente se o parque trará algum risco para a captação de água”, concluiu Douglas.

Se não bastasse a demora da empresa que realiza os serviços da obra do Parque, agora ainda mais essa situação de outro rompimento da barragem, que deverá atrasar ainda mais a entrega do projeto.

“Nível  baixo do Rio não tem relação com rompimento da barragem do Parque Linear”, diz Líara Padilha” Secretária da SESB.


O Diretor Geral da EMASA Douglas Bebber, da prefeitura de Balneário Camboriú, chegou a dar entrevista a uma rádio local, dizendo que as Obras do Parque Linear de Camboriú, causou desbarrancamento na Obra do Parque, e isso teria causando um ruptura na barragem, causando uma baixa significativa no nível da água que vai para a estação de água bruta da EMASA. Mas a Secretária Liara Padilha da SESB, em entrevista concedida no próprio Lago da barragem, disse que a afirmação do Diretor da EMASA não fazia sentido, pois o nível de águas hoje, era de 1.28mt, e isso está dentro do normal. Além disso, o local onde a EMASA capta água bruta fica acima da Barragem do Parque Linear, e por isso não tem relação alguma o fato do nível ter baixado na segunda-feira.

“A água do parque não tem interligação com o Rio Camboriú, que fica acima da barragem, e hoje, o nível já havia voltado ao normal ,o que significa, que não existe relação com o nível baixo, disse Liara Padinha.

A hipótese, era que a obra ficasse concluída no inicio de agosto, mas pelo jeito que anda, é difícil saber se essa obra ficará pronta ainda na gestão do Dr. Élcio -MDB.

Para piorar, recebemos a noticia –( e ai, será necessário uma mobilização política) – que se a obra não for entregue até Fevereiro de 2019, a licenças vencem e volta tudo, a estaca zero.

O Parque Linear que já deveria estar servindo como área de reserva de água bruta, e de lazer para a comunidade, não foi entregue, e o que já era novela, virou um seriado sem data para acabar.

PUBLICIDADE

 

One Comment on “Após três anos, obra milionária do PARQUE LIENAR ainda não saiu do chão”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *