Águas de Penha implanta Centro de Controle Operacional para monitorar a distribuição de água

Um inovação tecnológica implantada pela Águas de Penha passou a permitir o controle operacional online do sistema de distribuição de água do município. A novidade garante aos operadores fazer o controle tanto de forma remota como manual do conjunto de motobombas, da pressão e níveis de água, o que ajuda na tomada de decisão imediata e diminui o tempo de respostas em caso de inconsistência no sistema.

A novidade vai impactar na qualidade dos serviços e beneficiar diretamente a população. Também permitirá à agência reguladora mais informações e acompanhamento em tempo real da entrega de água pela Casan, além da forma de operação pela Águas de Penha em sua distribuição.

O novo Centro de Controle Operacional (CCO) da Águas de Penha é equipado com o que há de mais moderno em tecnologias da área de saneamento básico. Por meio de equipamentos instalados na rede, operadores acompanham online (telecomando) e atuam de forma imediata em tarefas que antes demandavam mais tempo, precisando ser feitas de forma manual e presencial.

O CCO funciona em uma sala com circuitos fechados de TV, onde é possível visualizar, organizar e dar início aos procedimentos para a gestão da aquisição e da distribuição de água no município. O sistema permite gerenciar, entre outras atividades, o volume adquirido e distribuído, os níveis dos reservatórios e pressões nas redes, oferecendo mais agilidade nas possíveis intervenções operacionais.

De acordo com Victor Augusto Kopsch Nunes, supervisor de CCO, com a entrada em operação do novo sistema, os consumidores serão beneficiados com mais rapidez nas respostas as demandas, tanto em caso de pressão baixa na rede, quanto em caso de pressões altas, evitando dano para a rede e o incômodo que manutenções podem ocasionar. “Depois de um consumo elevado ou de uma queda de energia, a retomada será muito mais rápida, com benefício imediato à qualidade do abastecimento. A telemetria permite enxergar todo o sistema e o telecomando, a operação remota. Traz muito mais segurança à operação”, finaliza o diretor executivo da Águas de Penha, Gabriel Buim.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *