Águas de Camboriú alerta: população não pode descuidar do mosquito da dengue

Em tempos de prevenção ao coronavírus, a população não pode se esquecer também do combate a outras doenças como a Dengue, Zika e Chikungunya, transmitidas pelo Aedes Aegypti. A orientação dos órgãos de saúde é que a população se preocupe também com a prevenção da proliferação do mosquito e fique atenta aos bebedouros de animais, vasos de plantas, depósitos de água e tudo que possa servir de criadouro do mosquito nas residências e locais de trabalho.

 

A dengue pode ter diferentes apresentações clínicas e de prognóstico imprevisível. Os primeiros sintomas aparecem de quatro a 10 dias depois da picada do mosquito infectado. A doença começa bruscamente e se assemelha a uma síndrome gripal grave caracterizado por febre elevada, fortes dores de cabeça e nos olhos, além de dores musculares e nas articulações.

 

Conforme Henrique Gonçalves Mendes, gestor operacional da Águas de Camboriú, uma das principais ações para mitigar a atuação do mosquito é a limpeza da caixa d’água. Nesse sentido, Águas de Camboriú, recomenda que a higienização seja feita a cada seis meses. “A caixa d’água deve ser mantida sempre fechada, para evitar a entrada de insetos, como o mosquito da dengue por exemplo”, acrescenta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *