Rotativo de Balneário vira alvo de acusações e Rizzo Parking tem contrato cancelado

A empresa Rizzo Parking and Mobility S/A de São Paulo, foi multada em R$ 53.998,63 reais, pela prefeitura de Balneário Camboriú. A prefeitura alega que Rizzo deixou de implantar e cumprir as ações contratuais, referente ao estacionamento rotativo na cidade e por isso, teve contrato cancelado.

A Secretaria de Compras, tinha aberto, um procedimento administrativo no dia 19 de março desse ano, para averiguar os motivos que levaram a empresa vencedora da licitação (Rizzo Parking), ao descumprimento da implantação do estacionamento rotativo.

O sistema de estacionamento rotativo previa, além dos parquímetros, também pontos de venda no comércio e um aplicativo de celular. Com o aplicativo, não sendo necessário colocar o comprovante da zona azul no painel do carro.

A prefeitura alega que a Rizzo pretendia implicar bem menos parquímetros, entretanto o contrato prevê 140 parquímetros.

Publicidade

Queda de braço

A Rizzo e a prefeitura não se entenderam desde de janeiro e que culminou com o cancelamento do contrato da empresa vencedora do pregão.

O que diz a Rizzo Parking

Segundo a Rizzo eles entregaram tudo dentro do prazo e não adentraram e iniciaram as obras e instalação, por que para isso era necessário o aval e autorização da prefeitura para iniciar as operações, para essa não ser considerada clandestina e incorrer em
problemas judiciais.

“Desde de janeiro, até a presente data isso não aconteceu”.

Além disso a Rizzo se manifestou, fazendo duras críticas e acusações contra alguns agentes públicos ligados a prefeitura de Balneário Camboriú.

“Existe pessoas inconformadas dentro da prefeitura, querendo nos prejudicar e um fato estranho foi a retirada do projeto executivo de dentro da repartição municipal..não se sabe para qual finalidade” grupo Rizzo

A empresa também promete ingressar na justiça, solicitado reparação dos danos causados contra as injurias sofridas contra a mesma.

O que diz a prefeitura

A prefeitura de Balneário Camboriú já notificou, multou e cancelou o contrato da Rizzo Parking e deve entrar com uma ação contra a empresa e solicitar que apresente provas dessas acusações.

Como fica a questão dos parquímetros?

A prefeitura chamou a segunda colocada, Lapaza Empreendimentos Ltda, para saber se essa aceita realizar a instalação dos parquímetros pelo mesmo valor de R$ 1.349.922,20 oferecido pela Rizzo.

Um dos diretores da Lapaza foi denunciado em um dos desdobramentos da operação LAVA-JATO, onde foi denunciado por lavagem de dinheiro, corrupção e fraudes em concessões governamentais.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *