Pai é preso suspeito de abusar e engravidar a filha de 17 anos na região Norte de SC 

Mandado de prisão foi expedido em 12 de abril e cumprido nesta semana pela Polícia Civil. 

Um homem foi preso suspeito de abusar sexualmente e engravidar a filha em Papanduva, na região Norte de Santa Catarina. O mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami) e da intermédio da Divisão de Investigação Criminal (DIC), em uma plantação de fumo na cidade, na terça-feira (7).

A investigação começou depois de uma denúncia anônima de que o filho da adolescente, de 17 anos, teria como o genitor o pai dela. De acordo com o delegado Fabio Borges, responsável pelas apurações, a garota teve o bebê no início deste ano e não contou a ninguém sobre a paternidade da criança.

Depois de a Justiça afastar a adolescente do suspeito, a jovem contou sobre a paternidade. A vítima ainda relatou à polícia que os abusos começaram quando ela tinha 14 anos e que, depois de descobrir que estava grávida, o pai a obrigou a ingerir conhaque com algumas ervas na tentativa de provocar um aborto.

Após a conclusão das investigações foi representada prisão do suspeito. Desde a expedição do mandado, em 12 de abril, a equipe da Polícia Civil começou a procurar o homem, realizando inúmeras diligências nas cidades próximas e no Paraná. Na terça, o suspeito foi encontrado no interior da Papanduva, em meio às plantações de fumo.

Durante interrogatório na delegacia, o suspeito se manteve em silêncio. Foi colhido material biológico para realização do exame DNA pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). O homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Mafra, onde permanece à disposição do Judiciário.

O nome dos envolvidos e a localidade de onde aconteceu o fato não foram divulgados para preservar a identidade da vítima, conforme o que prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Por Redação AN
[email protected]
Policiais civis cumpriram mandado nesta semana(Foto: Polícia Civil, Divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *