Mais uma morte suspeita de negligência faz prefeitura de BC afastar empresa que presta serviço no P.S do Ruth Cardoso

Após mortes e diversas outras denúncias de negligências no hospital levam Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú de imediato afastar de forma cautelar a empresa que presta serviço ao Pronto Atendimento do Hospital Ruth Cardoso.

Nessa manhã outra denúncia também acusa o hospital de Balneário Camboriú pela morte de uma paciente.

O relato é da família da entregadora Larissa Santana Cavanha Martins, 31 anos.

Após ser acusada de estar “fingindo dor”, a paciente teria sido mandada embora do pronto-socorro, duas vezes só na semana passada. Depois, a família descobriu que a moça tava com um aneurisma cerebral.

Ela foi levada ao hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, onde ficou internada, mas acabou falecendo na última terça-feira de Carnaval.

Larissa foi sepultada ontem no cemitério de Camboriú. Ainda abalado, numa mistura de tristeza e revolta, o irmão da entregadora, Marcelo Cavanha, 33, adianta que pretende responsabilizar o município.

Ele já pediu os prontuários e os exames de tomografias que foram feitos no Ruth Cardoso pra reunir os documentos e fazer a denúncia.
Marcelo morava com a irmã no bairro Santa Regina. A vítima deixa o marido e um filho de 12 anos.

O irmão conta que a família buscou atendimento primeiro no hospital de Camboriú, onde foi levantada a suspeita de meningite. De lá, Larissa foi encaminhada pro Ruth.
Segundo Marcelo, a irmã tava com a pressão alta e forte dor de cabeça. O irmão relata que o médico plantonista do Ruth Cardoso teria dito que a paciente estava “fingindo”.

Ele receitou um relaxante, anti-inflamatório e calmante, e Larissa foi pra casa.

A mulher voltou ao hospital na segunda-feira numa situação pior. “Ela já não estava conversando direito”, lembra o irmão, destacando que o médico voltou a dizer que a paciente não tinha nada.

Na semana passada, Marcelo levou a irmã numa clínica particular pra fazer um exame, onde foi orientado a encaminhar Larissa pro hospital Marieta.

“Ela estava com um aneurisma estourado há pelo menos duas semanas”, afirma.

Chegando ao Marieta, Marcelo conta que o médico lamentou pela família não ter trazido a paciente antes. “Ele disse que ela [Larissa] já estava no último dia de vida”, deabafa.

Conforme o irmão da paciente, a equipe do Marieta fez de tudo pra reverter o caso, mas Larissa não resistiu e morreu.

A secretaria de Saúde de Balneário informou que a equipe do Ruth não encontrou nenhum registro de atendimento em nome da paciente Larissa no sistema de saúde.

Ontem, amigos do gerente de restaurante Ivonei Ferraz, que morreu esperando atendimento no último final de semana, se reuniram com o prefeito Fabrício Oliveira de Balneário Camboriú. Eles foram obter esclarecimentos do suposto caso de negligência no Ruth Cardoso que teria resultado na morte do rapaz. O prefeito afastou a equipe médica.

Nota Ruth Cardoso 

A Secretaria de Saúde informa que já realizou o afastamento de forma cautelar da empresa que presta serviço ao Pronto Atendimento do Hospital Ruth Cardoso. Da mesma forma, foram afastados todos os profissionais do hospital que estiveram envolvidos nos atendimentos de Ivonei dos Santos, 24 anos e Larissa Santanna Cavanha Martins, 31 anos.

O Comitê de Ética do Hospital Ruth Cardoso se reuniu na última terça-feira (05), para apurar o caso de Ivonei e afastou os profissionais envolvidos no atendimento. E, se reunirá novamente hoje, (07), para avaliar o prontuário de Larissa Santanna Cavanha Martins.

Após essa análise, a Secretaria de Saúde do município solicitará ao Ministério Público, ao Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e ao Conselho Regional de Medicina (CRM) a apuração dos fatos e condutas e a eventual responsabilização dos profissionais e empresa na forma da lei.

Via PAULO ROBERTO E DIARINHO

One Comment on “Mais uma morte suspeita de negligência faz prefeitura de BC afastar empresa que presta serviço no P.S do Ruth Cardoso”

  1. Infelizmente isso é a pura realidade do pronto Socorro do hospital Ruth Cardoso. Meu irmão deu entrada no hospital com suspeita de avc. Foi levado pelo Samu. Infelizmente morreu por falta de atendimento. Ficou esperando atendimento no corredor do hospital por quase três dias e veio a falecer por avc como diz o atestado de obtito. E ainda fou doado todos os órgãos. Mas nem se quer foi reportado na mídia. Tudo o q sabemos é q seus órgãos foram transportados por um carro. E q a retirada dos órgãos ocorreu na madruga de 22/01/2019 e q qdo a funerária chegou pra levar o corpo as 9:00hs da manhã ainda estavam realizando a retirada de órgãos. Os responsáveis pelo hospital alegam q é procedimento e q ñ podem revelar pra onde vai os órgãos. Mas outras ocasiões a mídia noticiou. Tudo é muito suspeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *