Mais uma morte no Ruth Cardoso

Thiago morreu na madrugada de segunda-feira (13). Ele criava sozinho um filho de 4 anos.

A família do gesseiro Thiago Duarte de Gouveia, 36 anos, falecido na madrugada desta segunda-feira no hospital Municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, diz que ele foi vítima de negligência no atendimento.

O rapaz, contam familiares, vinha procurando o hospital há mais de um mês com fortes dores na barriga. Sempre recebia medicação para a pressão e para as dores e depois era mandado embora.

No final de semana, ele piorou. Acabou sendo operado e se descobriu que a vesícula havia estourando e infeccionado o intestino. A infecção teria se alastrado para outros órgãos.

A direção do hospital soube da denúncia agora à noitinha e diz que já começou a investigar o caso.

Velório e sepultamento

Thiago está sendo velado na central de Lutos de Camboriú, na avenida Santa Catarina. O sepultamento será às 9h da manhã de terça-feira no cemitério municipal de Camboriú, no centro.

Superlotação do Hospital Ruth Cardoso

“Já era tarde demais. Ele tava morto-vivo”, diz a mãe de Thiago, Maria da Glória, em relação à cirurgia que o filho foi submetido, no dia em que o hospital Ruth Cardoso foi tema de uma audiência pública na câmara de Vereadores de Balneário Camboriú.”

Meus informações nessa terça-feira no jornal O JANELÃO.

Nessa terça-feira(14) a Secretária de Saúde de Balneário Camboriú, Andressa Haddad, que já está averiguando a situação de perto, após tomar ciência do ocorrido, irá participar ao vivo do programa Janelão News, que começa às 19:30. Em debate a situação do Hospital Ruth  Cardoso. Tudo sobre a  audiência pública que aconteceu na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú. 

Foto divulgação e créditos: O Diarinho

Publicidade

 

2 Comments on “Mais uma morte no Ruth Cardoso”

  1. Semana passada uma conhecida faleceu , porque o hospital Ruth Cardoso deixou de prestar o atendimento a mesma, qdo chegou no Marieta já era tarde de mais, lamentável, a administração Pública só quer turismo e não pensa em quem reside na cidade e paga pelos seus impostos, vergonha isso , já. Basta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *